Nacional

Falta de legitimidade do SNJ na eleição dos representantes dos jornalistas na CSCS

2015-08-28 15:23:23 (UTC+01:00)

As outras organizações profissionais de jornalistas estão a preparar uma acção com vista a reivindicar a falta de legitimidade, por parte do Sindicato Nacional de Jornalistas (SNJ) na eleição dos três representantes da classe no CSCS.

Ao constatar a ilegitimidade do SNJ, essas organizações, SEKELEKANI, Associação Moçambicana de Jornalismo Judiciário (AMJJ), MISA Moçambique, Associação da Mulher na Comunicação Social (AMCS), respectivamente, iniciaram com uma acção com vista a ver reposta a legalidade.

“Nós nos demos conta de que este processo foi realizado com véu de opacidade, exclusão na medida em que, assumindo que o sindicato Nacional de Jornalistas, chamou para si a legitimidade da eleição dos três representantes dos jornalistas, sem que tivesse sido representado as outras organizações profissionais de jornalista”, disse Armando Nenane.

É da opinião dessas organizações de jornalistas, que, os três recém-empossados pelo PR, para o Conselho Superior da Comunicação Social (CSCS), saíram de uma eleição viciada de ilegalidade, visto que, tanto na lei de imprensa como, o Estatuto do órgão em alusão estabelecem que, os três representantes dos jornalistas são eleitos pelas respectivas organizações profissionais.

“Iniciamos com uma acção que ainda vamos dar entrada porque, ainda estamos a fazer o levantamento de assinaturas de jornalistas que possam estar de acordo que esta eleição pode estar a violar a lei, e os jornalistas tem estado a aderir esta acção, só então nos vamos dar entrada no tribunal administrativo”, disse Nenani. [FI]