Nacional

Frelimo exige desarmamento urgente e incondicional da Renamo

2015-07-23 13:50:27 (UTC+01:00)

A Comissão Política da Frelimo exigiu o desarmamento urgente e incondicional da Renamo defendendo a preservação da paz para a atracção de investimentos e combate à pobreza no país.

MAPUTO- "A Comissão Política passou em revista o decurso do diálogo entre o Governo de Moçambique e a Renamo, saúda a postura assumida pelo Governo e exige que a Renamo cumpra, sem pré-condições, o Acordo de Cessação das Hostilidades Militares, aceitando o desarmamento, urgente e incondicional, a integração e reinserção social e económica dos seus homens residuais", diz-se num comunicado da Comissão Política da Frelimo.

Na nota de imprensa, emitida na sequência da sua sessão semanal, a Comissão Política da Frelimo exortou o país a empenhar-se na preservação da paz, como factor fundamental para a atracção de investimentos necessários ao combate à pobreza e o desenvolvimento do país.

"A Comissão Política apela e encoraja o povo moçambicano a continuar a promover acções para a consolidação da unidade nacional, a preservação da paz, factores fundamentais para a atracção de investimentos para o combate à pobreza e para o desenvolvimento do nosso país", lê-se no texto.

A Renamo mantém o seu braço militar, uma vez que ainda não chegou a acordo com o Governo sobre o seu desarmamento, devido a divergências sobre a exigência do movimento de partilhar o comando das Forças de Defesa e Segurança. [FM]