Nacional

Governo decidiu extinguir EMOCHM

2015-06-02 06:59:22 (UTC+01:00)

O Governo decidiu extinguir ontem a Equipa Militar de Observação da Cessação das Hostilidades Militares (EMOCHM), mas reafirma o compromisso de continuar engajado na implementação do acordo assinado a 5 de Setembro de 2014.

MAPUTO- O acto de extinção formal da missão, que à luz dos termos de referência acordados pelas partes integrava 35 peritos militares do Governo, 35 peritos militares da Renamo e 23 peritos militares estrangeiros oriundos de nove países, aconteceu no Centro de Conferências Joaquim Chissano, em Maputo.

Presenciaram a cerimónia, para além dos componentes das duas delegações, os próprios peritos militares da EMOCHM, com excepção dos da Renamo, adidos militares dos países que nela tomaram parte, mediadores nacionais e convidados.

Falando na ocasião, o chefe da delegação governamental no diálogo político com a Renamo, José Pacheco, afirmou que o Governo decidiu não prorrogar o mandato da EMOCHM, depois de expirado o prazo de 60 dias de prorrogação da missão.

Disse que o Governo cumpriu com as suas obrigações no âmbito do Acordo da Cessação das Hostilidades Militares, durante a vigência da EMOCHM (foram oito meses), criando condições logísticas necessárias para o cumprimento cabal das suas responsabilidades, restando à Renamo a apresentação das listas dos seus homens residuais para efeitos de integração nas Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM) e na Polícia da República de Moçambique (PRM) bem como de reinserção social e económica, o que até agora ainda não aconteceu, emperrando, deste modo, a continuidade da missão e implementação das actividades previstas no acordo.

O Executivo insta, mais uma vez, o partido liderado por Afonso Dhlakama a providenciar as listas dos seus homens a integrar, com vista a acautelar os aspectos logísticos decorrentes. José Pacheco disse que os elementos das Forças de Defesa e Segurança (FDS) que integraram a EMOCHM retornam às suas unidades, aguardando novas ordens até que a parte política alcance acordo com a Renamo para que a paz seja duradoura no país. [FM]