Nacional

Ilibação de Castel-Branco: Amnistia Internacional considera “vitória para direitos humanos"

2015-09-17 08:06:59 (UTC+01:00)

A Amnistia Internacional considerou ontem uma “vitória para os direitos humanos” a decisão do tribunal de Maputo de absolver um economista e jornalista num processo relacionado com uma opinião sobre o ex-estadista Armando Guebuza.

MAPUTO - “Caso se confirme que há uma absolvição definitiva destas pessoas pelas acusações que estavam em cima da mesa, é uma vitória para os direitos humanos. Ficamos muito felizes com esta vitória”, disse citada pela Lusa a directora da secção portuguesa da Amnistia Internacional, Teresa Pina.

O caso diz respeito a uma carta do economista Nuno Castel-Branco a Armando Guebuza, divulgada em Novembro de 2013 na rede social Facebook, quando o destinatário era o então Presidente da República, e posteriormente reproduzida no jornal Mediafax.

Na carta, Carlos Nuno Castel-Branco acusa Armando Guebuza de estar “fora do controlo” e de ter empurrado o país novamente para a guerra, numa alusão aos confrontos, na altura, entre as Forças de Defesa e Segurança e o braço armado da Renamo, principal partido da oposição.

Castel-Branco foi acusado por crime contra a segurança do Estado e Fernando Banze, editor do diário electrónico Mediafax, teve que responder pelo crime de abuso de liberdade de imprensa, por ter publicado a carta.[OD]