Nacional

Moçambicanos refugiados no Malawi com futuro incerto

2015-10-26 12:56:40 (UTC+00:00)

Os ataques perpetrados pelos homens armados da Renamo, na província de Tete, fizeram com que cerca de 775 pessoas procurassem refugio no vizinho Malawi, no início de Julho.

MAPUTO-Estas pessoas têm procurado abrigo no campo de refugiados de Luwani, onde já estão cerca de 140 moçambicanos, mas os pedidos têm sido recusados pelas autoridades malawianas porque o campo vai ser fechado por falta de fundos.

De acordo com dados retirados da AIM, nos últimos dias, enquanto o conflito se intensificava, chegaram mais de 150 moçambicanos da região de Zóbuè, onde se suspeita que a Renamo tem um forte dispositivo militar.

Foi uma posição conjunta entre o ACNUR (Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados) e o Governo do Malawi, através do Ministério da Administração Interna, de que este novo grupo não podia ir para o campo de Luwani porque ele está a ser fechado, explicou o comissário do distrito de Muanza, Gift Lapozo, à Voz da América”, citada pela Agência Lusa, num despacho publicado pelo “Notícias” de Maputo.

O futuro destas pessoas é ainda incerto, referiu Gift Lapozo, citado pela mesma fonte. [FI]