Nacional

Nyusi quer que instituições de nível superior respondam necessidades do país

2015-10-20 07:33:55 (UTC+01:00)

O Presidente da República, Filipe Nyusi, apontou a formação do capital humano como uma das principais prioridades, considerando que as instituições superiores devem adoptar um sistema de formação inclusivo e que responda às necessidades do país.

MAPUTO - “O nosso Governo colocou a formação do capital humano como uma das prioridades do nosso Plano Quinquenal, dando uma forte indicação de que este é o principal activo nacional”, disse Filipe Nyusi durante uma cerimónia de celebração dos 15 anos do Instituto Superior de Transportes e Comunicações (ISUTC) em Maputo.

“No processo da preparação técnica e científica, continuem a valorizar uma profunda e integral formação dos vossos graduados, para que se preocupem com o que podem fazer pelo país”, afirmou o chefe de Estado moçambicano, acrescentando que o país precisa desenvolver um modelo de ensino que se adapte às exigências do mercado empresarial, criando um mercado mais dinâmico e mais competitivo. ADEQUAR

Nyusi defendeu que “não há nenhum país que possa alcançar o desenvolvimento sem a construção de infra-estruturas básicas”, aludindo à necessidade de construção de mais escolas, como forma de expandir o processo de ensino e aprendizagem.

Quando Moçambique atravessa uma crise política e militar, marcada por recentes confrontos entre o exército e o maior partido da oposição, a Renamo, Nyusi destacou a importância das instituições de ensino superior na difusão de uma mensagem de paz e estabilidade.

“ As nossas instituições devem salvaguardar o valor da paz, promovendo valores de patriotismo, solidariedade, respeito mútuo e reconciliação”, declarou o chefe de Estado moçambicano, citado pela Lusa, destacando o papel do ISUTC na formação de quadros superiores para áreas práticas no país.

O reitor do ISUTC, Fernando Leite, disse que o crescimento da instituição só foi possível devido ao apoio do Governo moçambicano, lembrando que estabelecimento de ensino já formou mais 600 técnicos superiores que agora integram o mercado emprego moçambicano.

Vocacionado para a formação de quadros superiores nas áreas de transportes e comunicações, o ISUTC, é uma instituição privada pertencente a sociedade Transcon. [OD]