Nacional

“O cidadão "abatido" não era agente da PRM” diz Cossa

2015-06-23 13:25:55 (UTC+01:00)

O porta-voz do Comando Geral da PRM, Pedro Cossa, fez cair por terra os rumores de que um dos indivíduos “abatidos” no passado sábado, no bairro do jardim na sequência do resgate de um cidadão vítima de sequestro, fazia parte da corporação.

De acordo com Cossa, o indivíduo que em vida atendia pelo nome de Arsénio Alfredo, foi expulso da polícia em 2014 como consequência de um crime, de roubo com recurso a arma de fogo.

Cossa reiterou ainda que, enquanto era instaurado um processo-crime contra este individuo, corria em paralelo um processo disciplinar dentro da PRM.

“O juiz responsável pelo caso deu a possibilidade de o indiciado pagar uma caução e responder ao processo em liberdade, foi liberto, e do processo disciplinar instaurado dentro da corporação culminou com a sua expulsão”.

Finalizado, o porta-voz deixou um apelo, “este caso deve servir de lição para a corporação, nenhum agente deve se filiar ao crime organizado, porque uma vez la, não há como sair”.[FI]