Nacional

PRM afirma que rapto de albinos ser crime estrangeiro

2015-08-18 13:30:28 (UTC+01:00)

A Polícia da República de Moçambique acredita que os crimes de sequestros e assassinato aos cidadãos com falta de pigmentação na pele, albinos, no norte do país, serem perpetrados por indivíduos estrangeiros, usando os nacionais para a execução.

MAPUTO -“A presença desse crime em Moçambique tem origem no estrangeiro, não é um crime de natureza moçambicana”, afirmou o porta-voz do Comando-Geral da PRM, Pedro Cossa, acrescentando que, o crime de rapto e assassinato aos indivíduos albinos era frequente na República da Tanzânia.

Cossa, avançou a possibilidade de haver uma prospecção que saiu da Tanzânia e começou a penetrar no país por via do crime organizado e quer atingir Moçambique por essa via.

O Porta-voz, apelou a sociedade moçambicana para que olhe este crime de forma hostil, porque não são exactamente os estrangeiros que executam os raptos e assassinatos aos albinos, mas estes usam moçambicanos para perpetrarem esses actos.[OD]