Nacional

PRM “trava” jovem a vender cabeça humana

2015-10-25 05:23:24 (UTC+00:00)

Um jovem de 19 anos está a contas com as autoridades da justiça no distrito de Morrumbene, província de Inhambane, após ter sido surpreendido com uma cabeça humana.

MAPUTO - De acordo com o jornal Domingo, o suposto jovem criminoso foi neutralizado na última quinta-feira, por volta das 17 horas, com cabeça de uma criança de aproximadamente 8 anos a jorrar sangue dentro de um saco plástico.

O jovem diz ter sido contactado telefonicamente por um suposto empresário, que queria comprar uma cabeça humana, de preferência de uma criança com menos de dez anos.

Trata-se de contactos que vinham sendo feitos ao longo das últimas duas semanas. Aliás, o suposto empresário mandante do crime vive fora da província de Inhambane. Já na terça-feira da última semana telefonou ao jovem, agora nas mãos das autoridades, marcando a sua presença na província e disponibilidade para pagar uma cabeça humana.

Dia seguinte, quarta-feira, 21 de Outubro, acertou o negócio, tendo o jovem iniciado com o processo de buscas de uma cabeça humana. Na quinta-feira, o jovem foi ter com uma senhora na região de Jogó e efectuou uma visita à casa desta para, depois de uma pequena conversa, pedir a companhia de uma das crianças daquela família para irem ao mercado da vila de Morrumbene para fazer algumas compras.

O pretexto é que o menor ia lhe ajudar a pegar os produtos que queria comprar para rechear a sua banca.

Chegados ao Mercado 26 de Junho da vila de Morrumbene, o suposto criminoso comprou bolachas, pipocas e uma lata de refresco para a criança, depois seguiram viagem para uma zona distante da vila. Afinal, estava à procura de um lugar escondido para assassinar aquela criança.

Numa pequena mata fechada e, através de uma faca, tirou a vida daquele menor tendo decepado a cabeça. Mais tarde, tentou esconder o corpo da vítima e levou consigo a cabeça ao encontro do comprador. A população local ao se aperceber de um movimento estranho na zona contactou imediatamente a Polícia que se fez ao terreno tendo interceptado o jovem com a cabeça do menor num saco plástico.

Nas mãos dos agentes da Polícia da República de Moçambique, o suposto criminoso confessou ter assassinado uma criança de oito anos e que a cabeça ia vende-la a um empresário por 20 mil meticais.

O chefe das relações públicas no comando da PRM em Inhambane, Juma Aly Dauto, disse que diligências estão a ser feitas no sentido de neutralizar o empresário mandante do macabro e hediondo crime.[OD]