Nacional

Renamo cria comissão para assuntos políticos

2015-06-11 08:35:52 (UTC+01:00)

O porta-voz da V Sessão do Conselho Nacional da Renamo, a decorrer na cidade da Beira, José Manteiga, anunciou ontem, que o partido vai criar uma comissão específica para as suas causas políticas.

MAPUTO - Para o efeito, segundo Manteigas, os objectivos, a sua composição, bem como as balizas que nortearão o funcionamento da referida comissão serão debatidos durante a reunião.

“Trata-se de mais um órgão que vai tratar de assuntos políticos a nível do partido porque entendemos que o nosso partido é dinâmico, pois a cada momento há situações que merecem tratamento diferente. O partido não é estático e há situações que precisam de ser acompanhadas para que não caia na letargia. A comissão vai dar outros “inputs” ao partido, pois cada caso é um caso’’, sublinhou o porta-voz do V Conselho Nacional da Renamo citado pelo “Notícias”.

Além da criação da comissão para as suas causas políticas, a Renamo tem no seu rol de agenda outros pontos, nomeadamente a análise das actividades realizadas no intervalo entre a sessão anterior e a presente, apresentação e análise do informe dos representantes do partido nos órgãos eleitores, designadamente CNE e STAE, o papel dos parceiros da cooperação internacional em Moçambique, informe da bancada parlamentar da AR, apreciação do anteprojecto das autarquias provinciais, informe do secretariado-geral, apresentação do historial da Renamo de 1994 até aos dias que correm, entre outros assuntos.

Instado a pronunciar-se sobre o caso específico do projecto das autarquias provinciais, sobretudo se a sua inclusão na agenda visa ou não a sua reformulação, Manteigas disse que apenas o Conselho Nacional saberá dar resposta a esta preocupação.

“O projecto sobre as autarquias provinciais vai ser debatido pelos membros do Conselho Nacional depois da sua reprovação na Assembleia da República com o voto da maioria parlamentar, pois na perspectiva do partido (Renamo) este projecto era uma ponte para salvaguardar o interesse nacional’’, ajuntou José Manteigas. [OD]