Nacional

Tete disponível para exportar carne de caprinos

2015-09-08 07:41:29 (UTC+01:00)

A província Tete mostrou-se aberta aos empresários para estes aproveitarem as oportunidades por si oferecidas, na área do abate de caprinos de acordo com os padrões exigidos pelo mercado internacional.

MAPUTO-Com uma população de caprinos de cerca 320 mil animais, que cresce todos os anos, enfrenta enormes dificuldades de colocação da sua carne no mercado internacional, devido as barreiras fitossanitárias que não está agora em condições de responder.

Dados retirados do portal da AIM, a informação foi revelada pela direcção provincial da Agricultura e Segurança Alimentar no dia reservado à apresentação das potencialidades e oportunidades de investimento na província no decurso da recém-terminada 51/a edição da Feira Internacional de Maputo (FACIM).

Segundo Américo Conceição, a província tem matadouros para o consumo interno e algumas casas de matanças a nível dos distritos, que servem apenas para o consumo do país.

“Há muitas exigências em relação aos matadouros e é preciso uma certificação internacional para que a província possa fazer o abate para exportação”, explicou Américo Conceição, mas a ausência deste requisito coloca a província numa situação de desvantagem.

Ainda de acordo com Conceição, a província tem qualidade em termos de animais porque são animais que consomem apenas o capim verde aspecto que constitui uma das exigências do mercado internacional.

A segunda exigência dos países do mercado internacional é que não haja a circulação do vírus da febre aftosa, e Tete não está a vacinar, há cerca de cinco ou seis anos, os animais contra a doença, aspecto que demonstra a inexistência do vírus em Tete.

As duas realidades colocam a província em condições de fornecer a boa carne de caprinos para vários mercados, daí que o interesse do empresariado em explorar este nicho de oportunidades pode constituir um valor acrescentado à província, em particular, assim como o país em geral. [FI]