Nacional

Tragédia de Chitima: Farinha contaminada causa principal da morte de 75 pessoas

2015-11-04 15:23:42 (UTC+00:00)

A morte de 75 pessoas em Janeiro em Chitima, na província de Tete, após consumirem a bebida tradicional designada na região por (Phombe), foi provocada pela utilização de farinha de milho contaminada com uma bactéria.

MAPUTO - Segundo fez saber hoje o Ministério da Saúde (MISAU), um laboratório norte-americano identificou a presença da bactéria "Burkholderia gladioli", um micro-organismo responsável pela produção de duas potentes toxinas na farinha de milho usada na confecção da bebida, chamada pombe, e que provocou 75 mortes e que 232 pessoas adoecessem em Chitima, distrito de Cahora Bassa, na província de Tete.

O resultado da investigação conduzida pelas autoridades e hoje anunciada pelo Ministério da Saúde concluiu que a farinha de milho ficou deteriorada na casa onde estava armazenada, após chuvas que alagaram o local.

"Embora tenha sido considerada imprópria para consumo directo, a farinha foi julgada adequada para a produção de pombe", adianta o relatório, indicando que a bactéria detectada neste ingrediente produziu uma "quantidade significativa" das toxinas (ácido bongrequico e toxoflavina).

Estas duas toxinas já constavam na literatura científica, que relatam casos de adoecimento súbito, comparáveis com o caso de Chitima, ocorridos na China e na Indonésia e também resultantes do consumo de alimentos fermentados.

"A ocorrência destas intoxicações é um evento relativamente raro", observa, porém, o Ministério da Saúde, destacando que, no processo de confecção de pombe, que dura vários dias, vão sendo adicionadas doses de farinha na bebida numa fase em que esta já não é fervida.

O caso de Chitima ocorreu na noite de 09 de Janeiro, quando dezenas de pessoas consumiram a bebida tradicional ao regressarem de um funeral. [OD]