Nacional

Vidros fumados paralisam “chapas” em Maputo

2015-11-18 14:02:22 (UTC+00:00)

Paragens cheias de usuários de transporte semi-colectivos de passageiros e autocarros da Empresa Municipal de transportes de Maputo lotados, é o cenário que se assiste, em resultado da paralisação das actividades nesta quarta-feira, dos “chapeiros”.

MAPUTO - Em entrevista à Folha de Maputo, os motoristas dos transportes semi-colectivo de passageiro, justificam a paralisação das actividades com as medidas aplicadas pela Polícia Municipal, que proíbe que os carros de transporte de passageiros circulem com os vidros fumados, caso contrário as viaturas são parqueadas pela polícia.

Para os transportadores de semi-colectivos de passageiros, substituir os vidros nas suas viaturas acarreta custos elevados.

“Alguns carros normalmente vem com os vidros fumados e a polícia obriga os proprietários a substituírem com os transparentes o que significa gastar muito e nós esse dinheiro vamos trazer de onde”? questionou José Gove, motorista de chapa.

Um outro automobilista que falou ao Folha de Maputo, convida a polícia municipal a fazer uma análise da medida que acaba de tomar, porque segundo a nossa fonte, não faz sentido descarregarem passageiros antes da viagem terminar por conta de um vidro fumado.

“Eu penso que a polícia tinha que analisar essa medida, porque não faz sentido só por causa de um vidro mandar descarregar passageiros no meio da viagem e parquear a viatura, e deste modo acabam prejudicando muitos cidadãos que querem ir aos seus postos de trabalho”, lamentou Ernesto Matavel, transportador de passageiros.

Refira-se que a paralisação das actividades que envolve os chapeiros das rotas Museu-Malhazine e Museu - Zimpeto, teve início na manhã desta quarta-feira e até a saída da nossa equipa de reportagem do terminal de passageiros do Museu, segundo revelou um condutor maior parte dos transportadores se encontravam concentrados na zona de Inhagoia, onde aguardavam pela chegada do comandante para dar ordens se continuariam com as actividades ou permaneceriam ainda paralisados.

Contudo, o transporte de passageiros que usam a avenida de Moçambique está a ser garantido pelos autocarros da Empresa Municipal de Transportes Públicos de Maputo e carrinhas de caixa aberta, vulgarmente conhecidas por “My Love”.[OD]