Nacional

Calton Cadeado considera o MDM estar em situação complicada

2018-09-14 05:59:06 (UTC+01:00)

As eleições autárquicas de 10 de Outubro e as gerais de 2019 em Moçambique vão confirmar o desejo de Afonso Dhlakama de fortificar a bipolarização política em Moçambique.

MAPUTO - A opinião é do analista político Calton Cadead, em entrevista a Voz da América, para quem o Movimento Democrático de Moçambique (MDM) está bastante fragilizado, devido, fundamentalmente, ao abandono de alguns dos seus melhores quadros.

Manuel de Araújo e Venâncio Mondlane, bem como alguns deputados em assembleias municipais, abandonaram o MDM para se juntarem à Renamo, agravando os problemas do partido liderado por Daviz Simango.

Calton Cadeado considera que o MDM está condenado, não a morrer, porque o partido vai conseguir conquistar assentos nas assembleias municipais, mas a uma situação complicada.

"Eu penso que está confirmado o desejo do falecido líder da Renamo, Afonso Dhlakama, de que aqui em Moçambique, nós vamos entrar na mesma onda de redução dos partidos políticos, tal como acontece na América, onde temos dois grandes partidos, Republicano e Democrata, e na Grã-Bretanha, onde existem outros dois grandes partidos, Trabalhista e Conservador", afirmou aquele analista.

Para Calton Cadeado, estas eleições vão solidificar a Renamo e a Frelimo como os dois maiores partidos em Moçambique.[CC]