Nacional

Covid-19: Número de mortos continua a crescer

2021-01-20 08:31:43 (UTC+00:00)

Subiu para 253 o número de vítimas mortais causadas pela Covid-19, com o registo, entre segunda-feira e ontem, de quatro óbitos na cidade e província de Maputo, segundo números do Ministério da Saúde.

MAPUTO- Os mesmos anunciama inda 824 novos casos positivos da doença. Entre os óbitos, há a destacar um bebé de dois meses e um idoso de 84 anos de idade, após o agravamento do seu estado de saúde, durante o período de internamento nas unidades sanitárias.

A cidade e província de Maputo comportam o maior número de infectados pelo novo coronavírus, com 515 casos do total de infecções, situação que tem colocado as autoridades sanitárias em alerta máximo.

O sector contabiliza 205 internados com a entrada de 24 pacientes sofrendo de complicações respiratórias e outras patologias crónicas como a hipertensão arterial e a diabetes mellitus.

No sentido inverso, 22 indivíduos receberam alta hospitalar, devendo prosseguir com o tratamento em isolamento domiciliar.

Os dados de actualização diária partilhados pela Direcção Nacional de Saúde Pública indicam que o país ultrapassou a barreira dos 28 mil casos positivos. De acordo com a nota do sector da Saúde, os infectados encontram-se em isolamento domiciliar, enquanto decorre o rastreio e mapeamento dos principais contactos.

Dos casos notificados nas últimas 24 horas, há o registo de 20 menores de cinco anos de idade e 44 indivíduos com mais de 65 anos de idade. A faixa etária de 25 a 34 anos de idade registou 189 casos, correspondendo a 22,9 por cento do total dos casos reportados.

As autoridades sanitárias anunciaram ainda 252 pacientes recuperados de infecção prévia por Covid-19, elevando para 19.132 o cumulativo de pessoas curadas. Assim, a proporção de recuperados atingiu 67,7 por cento do total de infectados.

Com o aumento de casos positivos da Covid-19 e, consequentemente, do número de pessoas em isolamento domiciliário, as autoridades apelam ao cumprimento detodas as medidas de prevenção emanadas pelo Governo ea necessidade do doente permanecer num quarto, sala ou uma área da casa com pouca circulação dos restantes membros da família.

Entretanto, as autoridades sanitárias efectuaram ontem uma visita guiada ao Hospital Geral da Polana Caniço, onde constataram que a procura pelos serviços cresceu exponencialmente, na última semana, o que testa a capacidade de acolhimento de acolhimento do Sistema Nacional de Saúde. O hospital acolhe presentemente 83 pacientes com Covid-19, dos quais sete em situação crítica, necessitando de oxigénio de forma permanente.

O director clínico do hospital explicou a jornalistas que a maioria dos doentes naquela unidade tem dificuldades de respirar, precisando de ser administrados entre 50 a 80 litros de oxigénio por minuto.







Fonte:Jornal Notícias