Nacional

Detidos intermediários de venda de marfim

2019-04-22 12:28:04 (UTC+01:00)

A Polícia da República de Moçambique e fiscais do Parque Nacional da Gorongosa (PNG) apreenderam duas peças de elefante e detiveram dois alegados intermediários de venda de marfim, anunciou ontem fonte policial na cidade do Dondo, província de Sofala.

MAPUTO- Os dois detidos, de 33 e 26 anos, terão sido aliciados para transportar as presas desde Muanza, junto ao parque, para Dondo, nos arredores da cidade da Beira, capital da província de Sofala, referiu Daniel Macuácua, porta-voz do comando provincial da Polícia da República de Moçambique (PRM).

Os 75 quilos de marfim seriam ali entregues a compradores, que terão fugido quando os fiscais do PNG interpelaram os intermediários.

"O negócio envolvia outras quatro pessoas. Há um trabalho de seguimento" que está a ser feito, acrescentou o porta-voz.

Segundo a PRM, os intermediários já tinham acordado com os compradores do marfim o preço de 2500,00 meticais o quilograma, o que neste caso totalizaria 187.500 meticais.
No entanto, os dois detidos disseram a jornalistas que cada um deles receberia 10.000 meticais.

A operação de apreensão do marfim resulta de um trabalho conjunto da PRM envolvendo fiscais da PNG, depois de terem sido encontradas pistas sobre o tráfico ilegal de marfim.

“Acreditamos que o elefante terá sido abatido no Parque Nacional da Gorongosa”, concluiu Daniel Macuácua.