Nacional

Empresas do Estado lesam EDM

2018-02-12 08:23:16 (UTC+00:00)

Pelo menos cento e cinquenta milhões de meticais ficam mensalmente por pagar à Electricidade de Moçambique (EDM), referentes às facturas de consumo da energia eléctrica que fornece aos seus clientes, dos quais por parte são instituições do Estado.

MAPUTO - A EDM, segundo o seu porta-voz, factura mensalmente 1.5 bilião de meticais, sendo que parte do valor que fica por pagar corresponde ao consumo de algumas instituições “sensíveis” do Estado, que continuam a usar o sistema pós-pago, que permite o acesso à energia mesmo sem pagamento.

Luís Amado não indicou o montante global actualmente em dívida, mas deixou claro que se trata de uma situação que se arrasta há vários anos.

Na sexta-feira, a EDM convocou a imprensa para esclarecer que o corte do fornecimento de energia ao regadio do Búzi, em Sofala, efectuado há cerca de um mês, deveu-se exactamente à falta de pagamento de facturas e multas no valor aproximado de 200 mil meticais.

Segundo Luís Amado, citado pelo Notícias, logo após a interrupção do fornecimento de energia, os cerca de 300 agricultores que exploram o regadio trataram de juntar o montante em dívida e, uma vez pago, a EDM restabeleceu o serviço.

Entre as instituições devedoras, Amado apontou hospitais, escolas e parte dos utentes de média tensão, em que a EDM ainda não começou a usar contadores com sistema de pré-pagamento, o Credelec.

Na ocasião, o porta-voz apelou aos utentes para que evitem acumular dívidas ao ponto de a empresa avançar para medidas coercivas de cobrança, como esta adoptada no regadio de Búzi, que ficou cerca de um mês sem electricidade.[CC]