Nacional

"Instruímos as FDS para prosseguirem com as operações na vila de Palma" Nyusi

2021-04-08 08:30:03 (UTC+01:00)

O Presidente da República, Filipe Nyusi, exorta os moçambicanos a se engajarem na promoção da paz, solidariedade e no reforço da unidade nacional, rumo ao desenvolvimento.

MAPUTO- Filipe Nyusi sublinha que os ataques terroristas que ocorrem nalgumas regiões de Cabo delgado, devem ser compreendidos como sendo uma agressão contra Moçambique e toda a humanidade.

O Estadista moçambicano garantiu entretanto, que as Forças de Defesa e Segurança (FDS), vão continuar empenhadas no teatro operacional para expulsar os terroristas e restabelecer a tranquilidade nacional.

"O que sucedeu em Palma, como antes sucedeu em outras regiões, não era apenas um assalto a uma povoação de Cabo delgado. A agressão que nos fazem os terroristas é contra Moçambique, é contra todos nós moçambicanos. O terrorismo é sempre uma agressão contra toda a humanidade. Demos instruções para que a população tivesse maior apoio possível e instruímos as FDS para prosseguirem, sem grandes alarmes nem proclamações, com as operações na vila de Palma, com vista ao restabelecimento total da ordem, segurança e tranquilidade", disse.

O Presidente da República anunciou que o governo já solicitou ajuda da comunidade internacional para apoiar Moçambique no combate ao terrorismo, em Cabo Delgado.

"O nosso governo já manifestou perante a comunidade internacional as suas necessidades para fazer face ao combate do terrorismo. Esse apoio está a ser avaliado sabendo quais são as áreas em que carecemos de ajuda e quais as áreas que nos compete a nós como moçambicanos. Os que chegarem de fora, não virão para nos substituir, virão para nos apoiar, não se trata de orgulho vazio. Trata-se de sentido de soberania, de saber que nenhuma guerra é vencida senão for claro desde o início; o que deve ser feito pelo próprio país e o que deve ser feito pelos aliados", disse.

O Presidente da República, Filipe Nyusi, falava hoje na Praça dos Heróis moçambicanos em Maputo, por ocasião do 7 de Abril, Dia da Mulher Moçambicana.