Nacional

Maior subida de casos de Covid-19 em 24 horas

2021-01-27 04:31:33 (UTC+00:00)

Moçambique registou a maior subida de casos de Covid-19, em 24 horas, ao diagnosticar, 1.274 novas infecções, segundo dados anunciados ontem pelas autoridades sanitárias, que comunicaram ainda a ocorrência de 10 vítimas mortais.

MAPUTO- O maior número de infectados havia sido registado no dia 20 de Janeiro, quando o Ministério da Saúde notificou 1.126 novos casos. A proporção de pacientes internados subiu para 244 com a entrada, no mesmo período, de 50 doentes com complicações respiratórias e outras patologias crónicas.

As vítimas são oito homens e duas mulheres, cujas idades variam entre 51 e 92 anos de idade, que evoluíram para óbito após o agravamento dos respectivos estados de saúde durante o período de internamento na província de Sofala e cidade de Maputo.

Os dados de actualização diária indicam que 17 indivíduos receberam alta hospitalar, devendo prosseguir com o tratamento em isolamento domiciliar. A cidade e província de Maputo comportam o maior número de infectados pelo novo coronavírus, com 724 casos do total de infecções, confirmando que a região continua o epicentro da pandemia.

Um comunicado da Direcção Nacional de Saúde Pública refere que o país ultrapassou a barreira dos 34 mil casos positivos. De acordo com a nota do sector da Saúde, os infectados encontram-se em isolamento domiciliar, enquanto decorre o rastreio e mapeamento dos principais contactos.

Entre os casos positivos há a destacar 70 menores de cinco anos de idade e 53 indivíduos com mais de 65 anos de idade. A faixa etária de 25 a 34 anos de idade registou 342 casos, correspondendo a 26.8 por cento do total dos casos reportados.

Por seu turno, o número de indivíduos recuperados de infecção prévia por Covid-19 atingiu um cumulativo de 21.343, com o anúncio de mais 332 curados. Assim, o país tem 12.379 casos activos e 329 óbitos devido à Covid-19.

Com o aumento do número de casos e internamentos devido à Covid-19, as autoridades apelam à observância rigorosa das medidas de prevenção nos transportes semi-colectivo de passageiros, com enfoque para o uso da máscara, observância da lotação máxima e garantia das condições de higiene e segurança sanitárias.