Nacional

PRM sem condições para deter violadores do recolher obrigatório

2021-03-03 13:42:42 (UTC+00:00)

As esquadras da cidade e província de Maputo não reúnem condições para deter pessoas que violem o recolher obrigatório, no âmbito do Estado de Calamidade Pública.

MAPUTO- A constatação é da Ordem dos Advogados de Moçambique, que também observou que a Polícia da República de Moçambique violou os direitos humanos ao usar de forma excessiva a força para fazer cumprir o decreto sobre o recolher obrigatório, desde que entrou em vigor.

Os advogados também fizeram saber que a Polícia não abria nenhum auto para a detenção das pessoas que, supostamente, violaram o decreto do Conselho de Ministros.

A agremiação partilhou as informações, esta quarta-feira, durante uma conferência de imprensa convocada para apresentar o relatório de monitoria da situação da calamidade pública no contexto do recolher obrigatório.

Durante o processo de recolha dos dados que constam do relatório, segundo a Ordem dos Advogados, a PRM não se mostrou aberta para trabalhar com os 50 advogados indicados pela agremiação.






Fonte:Jornal O País