Opinião

Viaturas luxuosas-bonecas passeando na cidade

Viaturas luxuosas-bonecas passeando na cidade

Fim de ano está na porta, novo ano 2015, nós aguardamos por ele, é uma questão de tempo. Não podemos entrar no novo ano sujos, com mesmas práticas e mesmos costumes de sempre. Comemorou-se na última terça-feira, dia mundial contra a corrupção.

Infelizmente em Moçambique só olhamos a corrupção do lado de quem está no poder contra o cidadão indefeso e, poucos de nós, nos lembramos da corrupção que lesa, primeiro ao Estado (como instituição), em segundo, ao Estado (nós o povo).

Já foi longa a introdução e ainda não disse nada do objectivo deste texto. Há muitos cidadãos, que usando, truques não recomendados, de fuga ao fisco, lesam ao estado milhões e milhões de meticais, numa sentada. Hoje escolhemos um exemplo, de tantos que a olho nu facilmente observável.

Esta viatura, na imagem, de marca Land Cruiser, V8, anos de fabrico (2011-2013), pertence a um cidadão nacional e circula folgadamente na cidade de Maputo, e por vezes nas melhores praias que o país oferece. O que tem de errado esta viatura, tão luxuosa e chique de doer? caro leitor não está a ver algo de errado mesmo? A matricula deste carro - apesar de incompleta, por razões de presunção de inocência, até porque não somos a polícia, a procuradoria muito menos um tribunal - não lhe diz nada? MLW… é matricula de intervalo de quais anos? Ok, não vamos por ai, quando é que começou o processo da atribuição das novas matriculas AAA…? Então, esta viatura foi atribuída a matrícula antes de ser fabricada lá no Japão?

Há muitos carros na cidade que circulam com uma matricula tão velha que o ano de fabrico da viatura. Será é tão difícil ver que estes carros são bonecos (xiphokos)? Tenho visto um caça-caça dos polícias aos carros de matricula estrangeira (geralmente o GP) que, até fazem esforços de mensalmente irem a fronteira fazer movimento, mas os Jeep, Hummer, Land Cruiser, Touareg, BMW X6 (dos anos 2010-2014) a passearem, num a vontade com matriculas dos anos 1994-2004, do tipo MLI, MTA, MMA. MMI, MAG por ai…

Pagar imposto dói, mas é benéfico, ou seja, é mais benéfico que não pagar porque melhor podemos exigir de um Estado que nós, efectivamente, sustentamos. Não vou alongar, mas um apelo para as autoridades. Vamos trabalhar, meus senhores. Também aqueles 30 mil meticais que gastei “em matrícula” do “Nissan Murch” doeram.

Para os que têm uma boa graduação na visão, lá no fundo tem um Outdoor que diz “Não comprometa a segurança do seu Ford… USE PEÇAS ORIGINAIS”, digo eu “Não comprometa o futuro do país… VAMOS PAGAR IMPOSTOS”. Já fiz minha parte…

Boas saídas e boas entradas para 2015, sobretudo, que paguemos direitos aduaneiros de importação de viaturas.

Mendes Mutenda

Mendes Mutenda

É jornalista moçambicano e natural de Sussundenga, na província de Manica. Foi formado pelas Escolas de Jornalismo (Médio Profissional) e Superior de Jornalismo. Há mais de 15 anos que trabalha na Comunicação Social, tendo passado pela rádio e televisão como apresentador de conteúdos informativos. Para além, de desempenhar funções na plataforma informativa Folha de Maputo é Docente-estagiário da Escola Superior de Jornalismo e analista de assuntos sociopolíticos em Moçambique.