Vida e Lazer

Beber champanhe previne a perda de memória

2015-11-09 12:38:30 (UTC+00:00)

Beber um a dois copos de champanhe por semana contribui para contrariar a perda de memória associada ao envelhecimento e pode ajudar a atrasar o aparecimento de doenças degenerativas como a demência.

MAPUTO- A conclusão é de um estudo recente de investigadores da Universidade de Reading, no Reino Unido.

De acordo com a equipa britânica, os compostos fenólicos - antioxidantes que combatem o envelhecimento celular, também denominados radicais livres - presentes nesta bebida alcoólica melhoram a memória espacial, responsável pela "gravação" de informação sobre o ambiente de cada um e pelo armazenamento de dados para uso futuro.

Segundo os especialistas, estes compostos "modelam" os sinais no hipocampo e no córtex que controlam a memória e a aprendizagem, o que explica os seus benefícios para o cérebro, já que alteram favoravelmente algumas proteínas associadas à manutenção das recordações no cérebro.

Muitas destas proteínas tendem a desaparecer com o avanço da idade, mas o estudo agora divulgado mostrou que o champanhe atrasa a perda da memória, prevenindo o aparecimento precoce de distúrbios cognitivos que ocorrem à medida que os indivíduos envelhecem.

Os investigadores sublinham que o champanhe tem mesmo "níveis mais altos de compostos fenólicos do que o vinho branco", em particular os que derivam das uvas Pinot Noir, Pinot Meunier e Chardonnay, compostos esses que são responsáveis pelos benefícios da bebida. [FI]