Vida e Lazer

"Esperma forte" pode engravidar em piscinas

2020-02-26 08:56:15 (UTC+00:00)

Uma alta responsável da Comissão de Proteção de Menores indonésia está a ser alvo de uma onda de críticas e pedidos de demissão.

Esta onda de pedidos surge depois de ter alegado que as mulheres poderiam ficar grávidas após nadarem nas mesmas piscinas que homens com "um tipo de esperma especialmente forte".

Segundo o Independent, Sitti Hikmawatty, a comissária de saúde, narcóticos, e substâncias aditivas, fez estas afirmações durante uma entrevista com o jornal local Tribun Jakarta, a semana passada.

"Há um tipo de esperma especialmente forte que pode provocar gravidez em piscinas. Mesmo sem penetração, os homens podem ficar sexualmente excitados (pelas mulheres na piscina) e ejacular, podendo assim causar a gravidez", disse, acrescentando que se as "mulheres estiverem numa fase em que são sexualmente ativas (a gravidez) pode acontecer".

Segundo o Jakarta Post, a Associação de Médicos da Indonésia garantiu ser "impossível" que as mulheres engravidem numa piscina e explica: "A água das piscinas contém cloro e outros químicos. O esperma não consegue sobreviver nessas condições".

No domingo, Sitti Hikmawatty emitiu um pedido de desculpas público depois de as suas declarações terem originado uma onda de indignação entre o público e a comunidade médica.

"Peço desculpa ao público por ter feito uma declaração incorreta. Era um comentário pessoal e não Comissão de Proteção de Menores. Venho por este meio revogar a comentário", disse.

Também a Comissão de Proteção de Menores indiana emitiu um comunicado em nome próprio a clarificar que as alegações não representam a organização. No Twitter, a situação chegou a ser satirizada em cartoon: