Vida e Lazer

Falecida há 300 anos “volta” ao banco dos réus para provar inocência

2015-10-19 12:19:20 (UTC+01:00)

O Conselho de Brentonico, em Itália, decidiu marcar um novo julgamento para uma mulher, acusada de feitiçaria e executada há 300 anos.

MAPUTO - Os juízes acreditam que Maria Bertoletti Toldini era inocente e vão dar-lhe uma segunda hipótese para que o seu nome fique limpo na História.

Toldini era uma viúva de 60 anos que tinha voltado a casar na altura em que foi presa, em 1715. O tribunal sentenciou-a à morte pelos crimes de feitiçaria, múltiplos assassinatos de crianças, tornar o solo infértil, danificar uma vinha local, blasfémia, heresia e, até, cozinhar uma criança de cinco anos.

Agora, segundo o The Guardian, um grupo de juízes quer mudar a História porque acredita que as acusações foram falsas.

Na sua opinião, Maria foi acusada, como milhares de mulheres condenadas por feitiçaria na época, por causa de uma discussão com alguém, provavelmente familiar ou amigo, ou por causa da sua herança.

Por esta razão, vai ser remarcado um novo julgamento, com um juiz e um tribunal verdadeiros, à luz das leis em vigor em 1715.[EL]