Vida e Lazer

Mulher indemnizada após “perder virgindade em cadeira de exame ginecológico”

2017-04-12 13:53:41 (UTC+01:00)

Uma mulher de 29 anos de Novosibirsk (Sibéria – Rússia) ganhou um processo em tribunal e terá direito a uma indemnização por ter perdido a virgindade durante um exame ginecológico de rotina.

MAPUTO - A paciente estava a guardar a sua virgindade para o casamento. Mas o descuido de “uma jovem médica” transformou o seu sonho num pesadelo. Ela informou a médica, durante o exame que, apesar dos 29 anos ela ainda era virgem. Entretanto verificou a presença de sangue nas luvas da médica e confrontou-a, tendo esta respondido que “estava tudo bem”.

A paciente ficou intrigada e na dúvida e recorreu a médicos privados no sentido esclarecer a sua desconfiança. A noticia não foi a melhor: o seu hímen estava “parcialmente rompido”.

A mulher é descrita como uma piedosa crente ortodoxa cristã que queria permanecer virgem até à noite de núpcias. “Estes são os meus princípios e eu queria ficar com eles.

Ela alegou ainda que o incidente levou a que o seu noivado terminasse.

Este é o primeiro caso na Rússia em que um tribunal concede uma compensação por perda de virgindade.

O Tribunal de Novosibirsk decidiu a seu favor, atribuindo-lhe uma indemnização de 45.000 Rublos (cerca de 750€) pela clínica ginecológica. Apesar de ser uma indemnização inferior ao solicitado pois a advogada (Tatiana Popova) havia pedido 2 milhões de Rublos (cerca de 33.000€), a decisão é vista como única na Rússia.

A médica foi despedida após o “incidente”.[CC]