Internacional

África do Sul interdita consultora britânica

2022-09-29 18:27:05 (UTC+01:00)

O Governo sul-africano baniu, por 10 anos, a consultora britânica Bain & Co, identificada pela comissão judicial "Zondo" por envolvimento na corrupção pública na África do Sul durante a presidência de Jacob Zuma, conforme hoje anunciado hoje.

"A data efectiva da restrição é de 5 de setembro de 2022 a 4 de setembro de 2032 por envolvimento em práticas corruptas e fraudulentas relacionadas a um contrato com a Autoridade Tributaria sul-africana (SARS), anunciou o Tesouro em comunicado citado hoje na imprensa local.

Segundo as autoridades sul-africanas, a restrição foi publicada na página da internet e no banco de dados de fornecedores restringidos pelo Tesouro sul-africano.

A consultora, que foi contratada pelo Governo sul-africano para reformar inicialmente a Autoridade Tributária do país, está também interditada de se candidatar a contratos públicos no Reino Unido, segundo decisão do Governo britânico anunciada em Agosto.

A investigação do juiz sul-africano Raymond Zondo concluiu que a Bain operou em "conluio" com Zuma, à data dos factos presidente daquele país.

Segundo a imprensa sul-africana, a multinacional britânica negou qualquer envolvimento na corrupção pública na África do Sul, afirmando que "devolveu" os honorários cobrados na consultoria prestada à SARS.