Internacional

António Guterres reeleito a Secretário Geral da ONU

2021-06-17 15:13:09 (UTC+01:00)

O Conselho de Segurança da ONU aprovou a 8 deste mês a atribuição a António Guterres de um segundo mandato como secretário-geral da organização, entre 2022 e 2026, período em que se espera se empenhe na resolução de conflitos.

No cargo desde janeiro de 2017, o ex-primeiro-ministro português, de 72 anos, era o único candidato, já que, apesar de ter havido dez candidaturas individuais, nenhuma foi aceite, por não contar com o apoio de qualquer dos 193 países membros da organização.

A decisão foi tomada numa breve sessão, à porta fechada, pelo Conselho de Segurança, órgão essencial no processo de nomeação que foi unânime em recomendar à Assembleia-Geral das Nações Unidas a manutenção do seu líder.

Após um primeiro mandato dedicado a conter as consequências potencialmente dramáticas para as Nações Unidas da política unilateral do então Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, António Guterres deverá agora ter "um plano de batalha para todas as crises de incêndio", considerou um diplomata citado então pela Lusa.

Nesse capítulo, o seu balanço é pobre ao fim de cinco anos, continuando a Síria, o Iémen ou o Mali desesperadamente à espera de uma solução política. Mas foi encontrado um nome para a Macedónia do Norte e houve uma pacificação em curso na Líbia, apesar de a ONU ter sobretudo um papel de acompanhamento de um processo iniciado pelos líbios.