Internacional

França suspende três mil profissionais de saúde que não se vacinaram

2021-09-16 14:38:19 (UTC+01:00)

Os milhares de profissionais de saúde franceses que não se tenham vacinado dentro do prazo definido pelas autoridades foram suspensos sem direito a salário, indicou esta quinta-feira o ministro da Saúde de França, citado pelo Guardian.

"Foram ontem emitidas cerca de três mil suspensões a funcionários de centros de saúde e clínicas que ainda não tomaram a vacina", disse Olivier Véran à rádio RTL.

O ministro francês acrescentou, ainda, que "várias dezenas" optaram por entregar cartas de demissão ao invés de tomar a vacina.

O governante sublinhou, porém, que esta é uma pequena parte dos 2,7 milhões de trabalhadores da saúde e que, portanto, "está assegurada a continuidade dos serviços de Saúde".

Recorde-se que os funcionários de hospitais, lares, centros de saúde e outros serviços tinham até dia 15 de setembro para se imunizarem contra a Covid-19, sob pena de serem suspensos sem direito a salário. A medida foi anunciada pelo presidente francês, Emmanuel Macron, em julho.

A taxa de incidência em França é a mais baixa desde julho, com a média no país a ser agora de menos de 100 casos por 100 mil habitantes, com um reflexo direto na diminuição de pessoas nos hospitais devido à Covid-19. Foram ontem reportados 9.144 novos casos e 80 óbitos devido à Covid-19.