Internacional

Líbia. Eleições presidenciais de dezembro com 98 candidatos

2021-11-24 05:56:10 (UTC+00:00)

A Alta Comissão Eleitoral líbia confirmou ontem oficialmente que as eleições presidenciais de dezembro na Líbia vão contar com 98 candidatos, entre eles duas mulheres, depois de encerrado o prazo de entrega das candidaturas.

"Aplataforma de inscrição recebeu os processos de 98 candidatos que preencheram as condições e forneceram os documentos necessários para a eleição do chefe de Estado", indicou Imad al-Sayeh, diretor do HNEC, adiantando que a lista final será conhecida dentro de 12 dias, assim que estiverem concluídas "as verificações, recursos e apelos".

Segundo Imad al-Sayeh, o HNEC vai remeter os processos ao Procurador-Geral da República, ao Departamento de Passaportes e Nacionalidade e ao Departamento de Informações Gerais, "de forma a garantir que as candidaturas cumprem a lei eleitoral".

Entre os candidatos referenciados destacam-se os nomes de Seif al-Islam Kadafi, filho do ex-ditador Muammar Kadhafi, o marechal Khalifa Haftar, que controla de facto o leste e parte do sul da Líbia, o influente ex-ministro do Interior, Fathi Bachagha, e o chefe do governo interino, Abdelhamid Dbeibah.

Apenas duas mulheres se apresentam como candidatas: Laila Ben Khalifa, 46 anos, presidente e fundadora do partido Movimento Nacional, e Hounayda Al-Mahdi, investigadora na área das ciências sociais.

Para a eleição do chefe de Estado - as primeiras eleições por sufrágio universal na Líbia - agendadas para 24 de dezembro, a apresentação de candidaturas teve lugar exclusivamente em três gabinetes da Alta Comissão Eleitoral: em Tripoli (oeste), Benghazi (leste) e Sabha (sul).

Juntamente com as eleições legislativas, a realizar em janeiro, as presidenciais, que culminam num processo político patrocinado pela ONU, deverão virar a página de uma década de caos, desde a queda do regime de Kadhafi em 2011, e pôr fim às divisões e lutas fratricidas entre dois campos rivais, um no oeste do país e o outro no leste.

Mais de 2,83 milhões de líbios, de um total estimado de sete milhões de habitantes, inscreveram-se para votar.

Para a comunidade internacional, a realização de eleições é essencial para pacificar o país, que possui as reservas de petróleo mais abundantes em África.

No entanto, com a situação de segurança ainda frágil e as diferenças políticas a persistirem, inclusive sobre o calendário eleitoral, a realização das eleições permanece incerta.