Internacional

Maioria dos norte-americanos contra possível regresso de Trump

2022-11-23 09:29:35 (UTC+00:00)

Quase seis, em cada dez eleitores americanos, acreditam que a candidatura do ex-presidente Donald Trump à Presidência dos Estados Unidos em 2024, lançada há uma semana, seria prejudicial ao país, segundo a sondagem da Universidade Quinnipiac Universidade divulgada nesta terça-feira.

Segundo o Notícias ao Minuto, o levantamento, no entanto, mostrou "sinais ambíguos", de acordo com Tim Mallow, analista desta universidade privada de Connecticut.
Mallow especificou que 57 por cento dos
norte-americanos não querem ver Trump voltar à Casa Branca, mas quase metade dos inquiridos acredita que é provável um segundo mandato do Republicano.

Além disso, 88 por cento dos Democratas e 58 por cento dos eleitores independentes acreditam que um regresso de Trump (2017-2021) seria mau para o país, enquanto 62 por cento dos Republicanos opinam que seria benéfico.

Além disso, 55 por cento dos norte-americanos avaliam que Trump teve um efeito principalmente negativo no Partido Republicano, mas entre Republicanos 70 por cento acham que foi positivo.

Aproximadamente 35 por cento dos norte-americanos apoiam o movimento 'Make America Great Again' (MAGA), icónico 'slogan' de campanha de Trump que significa 'Tornar a América Grandiosa Novamente ', e essa simpatia sobe para 79 por cento entre os Republicanos.

No entanto, o levantamento da Quinniapac descobriu que, faltando quase dois anos para a próxima eleição presidencial, os eleitores não estão particularmente entusiasmados com nenhum dos potenciais candidatos.

Uma discrepância semelhante foi encontrada na sondagem quando se trata do Partido Democrata e do actual Presidente, Joe Biden: 68 por cento de todos os eleitores não querem que Biden concorra à reeleição, face aos 51 por cento dos Democratas que o querem como candidato.
Biden aparece com 38 de opiniões favoráveis e 52 desfavoráveis, enquanto Trump regista 37 a favor e 54 desfavoráveis.

Está sondagem ouviu 1.589 adultos em todo o país, incluindo 1.402 eleitores registados, de 16 a 20 de Novembro, e o resultado tem uma margem de erro de 2,5 pontos.

Uma outra sondagem realizada nos Estados Unidos apontou o ex-presidente Donald Trump como o principal perdedor nas recentes eleições intercalares, em que apoiou abertamente alguns candidatos mais conservadores do Partido Republicano e que saíram derrotados.
De acordo com o estudo demográfico realizado pelo centro Harvard CAPS-Harris, exclusivamente para o jornal The Hill, 20 por cento dos inquiridos consideram que Trump foi o maior perdedor nas eleições de 08 de Novembro. Atrás dele, com 15 por cento, está todo o Partido Democrata.

Da mesma forma, os candidatos mais vinculados a Trump, conhecidos como 'Republicanos MAGA' , também são considerados por 14 por cento dos inquiridos como os principais perdedores .

Também 12 por cento dos entrevistados apontaram o grupo de candidatos republicanos como a grande decepção da noite. 23 por cento, no entanto, reconheceram que não ter uma posição clara e optaram por não escolher nenhuma das opções.
"Trump sai das eleições como um candidato muito mais fraco à reeleição do que antes das eleições inter", disse o co-director da sondagem, Mark Penn, que destacou que o ex-presidente declarou o seu apoio a uma grupo de "candidatos perdedores".

As intercalares foram realizadas em 08 de Novembro e resultaram na manutenção da maioria do Partido Democrata no Senado, um resultado inesperado especialmente para alguns Republicanos que, apesar de conseguirem controlar a Câmara dos Representantes, não atestaram a 'onda vermelha'' (cor do partido) que Trump previu.