Internacional

Panama papers, mega-escândalo internacional de fuga ao fisco

2016-04-04 11:58:59 (UTC+01:00)

Uma fuga de informação revelou um esquema de enriquecimento ilícito e lavagem de dinheiro que envolve chefes de Estado, banqueiros e celebridades internacionais que usaram paraísos fiscais para esconder dinheiro e património.

A informação foi revelada, ontem, pelo The Guardian, a partir de documentos obtidos pelo jornal alemão Suddeutsche Zeitung e um consórcio internacional e envolve 11,5 milhões de documentos intitulados Panama Papers, já que estes têm origem no Panamá.

Entre os muito visados está Vladimir Putin, cujo nome terá sido utilizado para o enriquecimento dos seus amigos, e de outros 12 antigos e actuais líderes de Estado.

Além de Putin, são também citados os nomes dos chefes de Estado da Islândia, Paquistão e Ucrânia, bem como o de Lionel Messi, Michel Platini, e também um membro do comité de ética da FIFA, e o do presidente da Argentina e o do cineasta espanhol Pedro Almodóvar.

Os documentos tornados públicos a partir da empresa Mossack Fonseca & Co, um escritório de advocacia com sede no Panamá, e revelam o esquema para lavagem de dinheiro e evasão fiscal.