Internacional

Presidente da Rússia recusa ligação aos "Panama Papers"

2016-04-08 08:31:47 (UTC+01:00)

O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, rejeitou, ontem, as acusações feitas no seguimento do escândalo denominado como "Panama Papers" e acusou os Estados Unidos de participarem na divulgação dos documentos para tentarem destabilizar o país russo.

"Que elemento de corrupção? Não existe nenhum", defendeu no decurso de um fórum público em São Petersburgo, citado pelo Jornal de Notícias.

O chefe de Estado ironizou o facto de os jornalistas de investigação membros do Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação, com sede em Washington, "passaram a pente fino esses paraísos fiscais" onde "não figura" o "humilde servidor" deles.

"Então o que fizeram? Encontraram centenas dos meus conhecimentos e centenas dos meus amigos" e incutiram que as suas atividades "continham um elemento de corrupção".

De recordar que os "Panama Papers" foram divulgados no passado domingo e são o resultado da maior investigação jornalística da história, sendo destacados os nomes de 140 políticos de todo o mundo, entre eles 12 antigos e actuais líderes mundiais, suspeitos de branqueamento de capitais de fraude fiscal.