Internacional

Presidente do Vietname renuncia ao cargo por alegados subornos

2023-01-17 13:23:20 (UTC+00:00)

O Comité Central do Partido Comunista do Vietname aceitou, hoje, a renúncia de Nguyen Xuan Phuc ao cargo de Presidente do país por suposta implicação num caso de subornos, envolvendo, também, elementos do gabinete presidencial.

De acordo com o jornal vietnamita, Tuoi Tre, o Presidente apresentou a demissão, depois de assumir por responsabilidade de elementos do gabinete num escândalo de subornos relacionados às ligações aéreas de repatriação, durante o pico da pandemia de covid-19.

Nguyen Xuan Phuc foi, durante cinco anos, chefe do Executivo e conseguiu grande popularidade no país, sobretudo pela gestão das políticas de saúde durante o primeiro ano da crise sanitária.

Phuc, 69 anos, é o primeiro Presidente do Vietname a abandonar o cargo antes do fim do mandato que começou há dois anos.

Os afastamentos súbitos de altos são pouco habituais no Vietname, onde as mudanças políticas são geralmente orquestradas pelo regime comunista, empenhado em mostrar uma aparência de estabilidade.

A demissão de Phuc ocorre depois das demissões, neste mês, de dois vice-primeiro-ministros, no quadro de uma campanha anticorrupção que já levou à prisão várias dezenas de altos dirigentes do Vietname.

"Nguyen Xuan Phuc assumiu a responsabilidade política dos actos cometidos pelo gabinete presidencial, depois de vários altos funcionários, incluindo dois vice-primeiro-ministros e três ministros, terem cometido ilegalidades muito graves", refere uma notícia divulgada hoje pela agência de notícias oficial VNA.

Desde que o Vietname encerrou as fronteiras por causa da pandemia, em março de 2020, até reabri-las dois anos depois, só puderam entrar no país trabalhadores vietnamitas ou estrangeiros reconhecidos como essenciais ou os cidadãos que recorreram aos mais de 800 voos de repatriamento.

A dificuldade para obter lugares nesses voos impediu milhares de vietnamitas de regressarem ao país durante meses e gerou esquemas de corrupção, como o que levou à saída do presidente.