Internacional

Seca leva milhões de pessoas a uma “fome aguda” na África Austral

2024-04-19 13:58:22 (UTC+01:00)

Algumas regiões de Moçambique, Zimbabwe, Zâmbia, Malawi, Angola e Botswana receberam apenas 20 por cento das chuvas em Fevereiro, altura em que as culturas agrícolas mais necessitam de chuvas.

Essa situação coloca 20 milhões de pessoas, na África Austral, a enfrentarem o que as Nações Unidas chamam de “fome aguda”.

De acordo com o estudo “El Niño: a principal causa da seca em países da África Austral”, publicado, ontem, pela World Weather Aeribuon, o fenómeno El Niño tornou a seca duas vezes mais provável nessa região.


Segundo o estudo, a seca também pode ter sido agravada pela destruição de florestas. No início de Abril, o Secretariado Técnico de Segurança Alimentar e Nutricional informou que Moçambique enfrenta uma crise alimentar, com cerca de 3,3 milhões de pessoas em insegurança alimentar devido à seca.

O número representa um aumento em relação ao ano anterior, com mais um milhão de pessoas agora em situação de vulnerabilidade.

De acordo com o Ministério da Agricultura e Desenvolvimento Rural, nos últimos 15 anos, o país enfrentou seus maiores desafios de insegurança alimentar, em decorrência de secas nas regiões centro e sul do país.