Internacional

Sem professores suficientes, Novo México pede a militares que deem aulas

2022-01-20 14:09:52 (UTC+00:00)

Com muitos profissionais de um educação infetados, a Guarda Nacional americana tem apoiado as escolas em vários serviços, mas esta é a primeira vez que vai entrar dentro da sala de aula.

Uma nota do "Notícias ao Minuto", refere que o problema da falta de professores no Novo México, no sudoeste dos Estados Unidos, não é novo, mas a variante Ómicron tem deixado as escolas com poucos professores. Para colmatar as falhas, o estado americano pediu na quarta-feira aos militares da Guarda Nacional para darem aulas de substituição.


O Novo México torna-se assim no primeiro território a colocar os militares nas escolas. Muitos estabelecimentos de ensino continuam fechados, porque muitos professores estão infetados e isolados em casa.

Para dar aulas, as autoridades educativas estatais pedem apenas que os militares da Guarda Nacional cumpram duas horas de treino e um pequeno processo de verificação.

O processo serve principalmente para dar apoio letivo urgente em escolas primárias e pré-primárias.

A intervenção da Guarda Nacional e das forças armadas não é nova nos Estados Unidos. No ano passado, com a variante Delta, os militares passaram a conduzir autocarros e a testar crianças nas escolas.

A iniciativa do Novo México surge depois de vários estados pedirem ajuda a professores voluntários para dar aulas de substituição, enquanto os docentes não recuperarem.