Nacional

Caso Alfândegas: Tribunal determina prisão preventiva aos oito arguidos envolvidos

2022-01-20 15:10:25 (UTC+00:00)

O Tribunal Judicial da Cidade de Maputo determinou,hoje, que todos os arguidos detidos,por desvio de 18,6 milhões de dólares em impostos relativos a importações através do Terminal Internacional Marítimo de Maputo, devem ser mantidos em prisão preventiva.

De acordo com a Informação na posse da Folha de Maputo, os oito arguidos detidos, foram apresentados ao Juíz da Secção de Instrução Criminal do TJCM, Eusébio Lucas, para o primeiro Interrogatório, tendo este  legalizado e mantido a medida de coação mais gravosa, mormente prisão preventiva dos arguidos.
 
Ainda no decurso das diligências, em torno do mesmo processo,  no dia 19.01.2022, foi detido mais um co-arguido de nacionalidade maliana, por sinal Despachante Aduaneiro.
 
E, no dia 18/01/22 outro elemento integrante a este  grupo fugiu do País através da fronteira de Ressano Garcia à República da África do Sul, munido de um bilhete de viagem aérea cujo voo iria apanhar no Aeroporto Internacional Oliver Tambo, de Johannesburgo, para a República da Costa do Marfim e daquele País para a República do Mali, segundo  o itinerário do seu bilhete de viagem.

Porém, na sequência de um mandado de captura emitido a pedido da P.G.R e, em coordenação com as autoridades sul-africanas, foi possível a sua detenção no Aeroporto supracitado,  quando se preparava para embarcar no dia 19/01/2022, cerca das 23 horas, conforme o itinerário  acima referido.
 
Neste momento decorrem  diligências no sentido de repatria-lo para Moçambique.