Nacional

Continua “braço de ferro” entre Município e vendedores informais de Malhampsene

2021-05-07 06:46:33 (UTC+01:00)

Vendedores informais foram ontem impedidos de exercer as suas actividades no Terminal Rodoviário de Malhampsene, no município da Matola, após uma incursão da Polícia Municipal.

Iniciada nas primeiras horas da manhã, a operação visa desencorajar a prática de negócio informal nos locais impróprios. A acção surpreendeu centenas de vendedores que se fizeram ao local, como de costume, para desenvolverem os seus negócios.

O local é considerado perigoso para o desenvolvimento de qualquer actividade comercial, razão pela qual as autoridades municipais há muito que vinham apelando aos vendedores para abandonaram a área e ocuparem as bancas vazias no mercado Tsalala, situado junto ao terminal de transportes.

Ana Jaime, vendedora, citada pelo Notícias, mostrou-se indignada e revoltada com a actuação da corporação, contudo reconhece que estava a vender num local impróprio, correndo o risco de ser atropelada.

Flávio Nhanombe desenvolve suas actividades no mercado Tsalala, enaltece o trabalho da Polícia e afirmou que devido a permanência de informais no terminal os clientes não entrava no mercado local.

Por seu turno, Sérgio Bavo, porta-voz da corporação, referiu que se trata de uma operação que visa fazer cumprir a postura municipal.

“A retirada compulsiva é resultado da renitência dos vendedores, pois antes do desencadeamento desta acção, o Município sensibilizou-os a abandonarem, voluntariamente, o local, entretanto nunca tinha sido acatado.”.

Apontou que o mercado Tsalala dispõem de mais 300 bancas, sendo que algumas encontram-se vazias.