Nacional

Detido funcionário do ICM acusado de burla de cerca de 16 milhões

2024-02-29 07:52:16 (UTC+00:00)

Um funcionário do Instituto de Cereais de Moçambique (ICM), em Niassa, acaba de ser detido acusado de envolvimento no crime de burla, avaliada em cerca de 16 milhões de meticais, a uma empresa do comércio agrícola.

Segundo noticia a Rádio Moçambique (RM), sobre o mesmo crime, também está detido um trabalhador da firma vítima da suposta burla, enquanto o Serviço Nacional de Investigação Criminal (SERNIC) está ao encalço de outro funcionário foragido.

Segundo o porta-voz (SERNIC), em Niassa, Moisés Matangue, diz que o crime foi consumado através de falsificação de fichas de armazenagem.

O SERNIC manifesta-se preocupado com o aumento de crimes de burla naquela província, pois só de Janeiro a esta parte foram registados cinquenta e três crimes desta natureza contra trinta e sete de igual período do ano passado.