Nacional

Engenho explosivo mata quatro jovens na Beira

2024-06-25 12:54:47 (UTC+01:00)

Um engenho explosivo rebentou-se e matou quatro adolescentes, com idades compreendidas entre os 16 a 19 anos, e feriu outros cinco, no final da tarde de domingo, no bairro Ndunda, zona de Manhussi, na cidade da Beira.

De acordo com o jornal Notícias, aparentemente estavam a procura de ferro para venda, encontraram o engenho e, inocentemente, tentaram desmontá-lo, o que resultou na trágica explosão.

A directora clínica do hospital Central da Beira, Ana Tambo, disse que os cinco pacientes que deram entrada nos serviços de urgência estão fora de perigo, apesar de um estar ainda na sala de reanimação devido aos graves ferimentos contraídos.

“Conseguimos estabilizar a todos os feridos. O que nos preocupava era o doente que com um trauma abdominal, que estava em perigo de vida, mas foi submetido a uma cirurgia e está nesse momento na reanimação a recuperar-se bem”, disse Ana Tambo.

A médica acrescentou que dos cinco feridos, um foi assistido de imediato e teve alta algumas horas depois. Dos quatro que permanecem hospitalizados, dois estão na ortopedia, um já na enfermaria de recobro, para além do outro que está nos tratamentos intensivos.

Um dos sobreviventes, Zacarias Mariano, de 15 anos de idade, que se encontra no leito do Hospital Central da Beira a receber cuidados médicos, afirma que nenhum dos que estavam naquele local tinha conhecimento que se tratava de um engenho explosivo.

Confirma que a ideia, ao entrarem no edifício abandonado, era realmente procurar ferro para vender para as sucatas.

Refira-se que o local dos factos é conhecido como “antiga emissora”, onde funcionava o sistema de comunicação dos aeroportos, e também serviu como uma posição das Forças de Defesa e Segurança (FDS).