Governo expulsa activista espanhola por participar em manifestação ilegal das “saias-curtas”

2016-03-30 15:46:31 (UTC+01:00)

O Governo de Moçambique, através do Ministério Interior, exagerou um despacho, a expulsar uma activista espanhola que participou na organização de uma manifestação à favor das saias curtas.

Trata-se de Eva Anadon, uma cidadã espanhola, que se juntou Fórum Mulher, Rede de Defesa dos Direitos Sexuais e Reprodutivos, Lambda e Movimento Feminino de Moçambique para protestar o uso de saias curtas nas escolas, alegando que “a mulher é livre de controlar seu corpo”, ou seja, as normas estabelecidas nas escolas são contra os direitos humanos.

De acordo com o despacho do Gabinete do Ministro do Interior, Eva Anadon envolveu-se de forma activa, aberta e publicamente numa manifestação ilegal. O regime jurídico do cidadão estrangeiro que fixa as normas de entrada, permanência e saída do país, a referida cidadã é interditada a sua entrada em Moçambique durante 10 anos e imediatamente expulsa para o seu país de origem.

De referir que na noite de terça-feira travou-se uma “grande batalha” entre os advogados da cidadã em causa, da Procuradoria Geral da República e a Policia, mormente a execução do referido despacho. [CC]