Nacional

MIREME lança concurso para atribuição de 40 bolsas de estudo

2021-07-20 22:51:49 (UTC+01:00)

O Ministério dos Recursos Minerais e Energia (MIREME) vai lançar brevemente um concurso para a atribuição de 40 bolsas de estudo de licenciatura na área de hidrocarbonetos na Malásia e Alemanha.

Para a Malásia, serão atribuídas 30 bolsas de estudo e Alemanha, dez bolsas de estudo.

Um Comunicado do MIREME na posse da "Folha de Maputo", refere que às oportunidades de formação são elegíveis apenas aos estudantes moçambicanos com a 12ª classe concluída e com idade entre 18 e 21 anos.

As bolsas serão preferencialmente distribuídas por estudantes das zonas de implementação de projectos de hidrocarbonetos, nomeadamente os distritos de Palma, província de Cabo Delgado, Moma, província de Nampula, Moatize, província de Tete, e Inhassoro e Govuro, todos com um total de 20 bolsas.

Quinze bolsas serão atribuídas a estudantes dos restantes pontos do país e cinco a funcionários do MIREME.

O envio de estudantes moçambicanos para formação na área de hidrocarbonetos enquadra-se na Estratégia de Formação do MIREME, que resultou na assinatura de memorandos de entendimento com três instituições.

No âmbito dos aludidos acordos, a Universidade Técnica de Petronas, da Malásia, comprometeu-se a receber anualmente 30 estudantes moçambicanos, Instituto Nacional de Petróleos de Angola, 15, e Universidade Técnica de Freiberg, na Alemanha, 10.
O programa já permitiu a formação de 217 jovens moçambicanos entre 2009 e 2021, nos níveis de licenciatura e médio profissional.

A iniciativa contempla igualmente a atribuição de bolsas de estudo para formação em instituições moçambicanas, nomeadamente, Instituto Superior Politécnico de Tete (ISPT), 21 estudantes, Universidade de Lúrio (UNILÚRIO), dez, e Universidade Eduardo Mondlane (UEM), cinco.

No âmbito da Estratégia de Formação do MIREME, estão a beneficiar actualmente de bolsas de estudo 41 jovens moçambicanos na Malásia, Angola e Alemanha.

A formação é suportada pelo MIREME, através dos fundos de capacitação institucional previstos nos contratos de pesquisa de petróleo e gás e em colaboração com vários parceiros.