Testemunhas de atentado a Bissopo não respondem as notificações da PRM

2016-02-10 07:11:26 (UTC+00:00)

A Polícia da República de Moçambique (PRM) está a encontrar dificuldades para notificar as pessoas que testemunharam o atentado ao secretário-geral da Renamo, Manuel Bissopo, baleado por desconhecidos há três semanas, em Sofala.

MAPUTO- De acordo com declarações de Sididi Paulo, oficial de imprensa no comando da polícia de Sofala, citada pela Lusa, as testemunhas que seguiam na viatura conduzida pelo secretário-geral da Renamo não respondem às notificações para depor na polícia, situação que tem atrasado o esclarecimento do caso.

Sididi Paulo disse, por outro lado, que as investigações para o esclarecimento do caso não estão reféns das testemunhas, embora a sua ausência seja um constrangimento, estando a polícia em posse de elementos recolhidos no local do crime.

"Queremos apelar para a consciência destes cidadãos para que venham a polícia para que possam dar os seus depoimentos visando o rápido esclarecimento do caso", afirmou Sididi Paulo.

A polícia continua ainda sem pistas dos atiradores que dispararam sobre Bissopo e mataram o seu guarda-costas no local, disse o oficial de imprensa. [FI]