Nacional

Transportadores alertam para subida de preços de produtos

2022-01-24 07:15:53 (UTC+00:00)

A Federação Moçambicana das Associações dos Transportes Rodoviários (Fematro) alertou para a subida do preço de produtos no país, devido a cobrança de taxas de portagens sem descontos para os transportes de mercadoria na estrada circular de Maputo.

"Isto é uma cadeia, o [preço do] frete vai subir e, automaticamente, o produto também terá de subir. Nesse processo quem paga é o consumidor final", disse à Lusa Castigo Nhamane, presidente da Fematro. Escreve o "Notícias ao Minuto".

Ao longo de cerca de 70 quilómetros de via que serve as cidades de Maputo, Matola e o distrito de Marracuene foram instaladas quatro praças de portagem, que vão começar a ser cobradas a partir de 01 de fevereiro, anunciou a empresa concessionária, Rede Viária de Moçambique (Revimo).

Os preços variam entre 40 meticais (55 cêntimos de euro) para ligeiros e 580 meticais (oito euros) para pesados, com descontos que vão até 75% para transportes coletivos e 60% para utilizadores frequentes.

Os descontos não abrangem os transportadores de mercadoria, uma medida que a Fematro considera que vai influenciar no aumento dos preços dos produtos transportados.

"Os transportadores de mercadoria vão ter de agravar aquilo que cobram aos seus clientes" e isso vai "refletir-se no resto", frisou a Fematro, sugerindo que se façam também descontos para os transportes de carga.

"A farinha de trigo, por exemplo, sai de um ponto em que precisa atravessar algumas portagens para alimentar a zona metropolitana. Caso o seu preço aumente, isso pode refletir-se no preço do pão", destacou.