Nacional

Zandamela diz que “Medidas do Banco de Moçambique permitiram ancorar expectativas de agentes económicos”

2018-11-22 04:59:23 (UTC+00:00)

O governador do Banco de Moçambique (BM), Rogério Zandamela, disse ontem que as medidas tomadas em 2016 e princípios de 2017 permitiram ancorar as expectativas dos agentes económicos e controlar a inflação.

Segundo Zandamela, que falava na abertura do 43º Conselho Consultivo da instituição que dirige, em 2018 a política monetária foi orientada para redução gradual das taxas de juros.

Explicou que a redução das taxas de juro visa sinalizar aos bancos comerciais que a economia apresenta condições para que os clientes do sistema bancário beneficiem de taxas de créditos cada vez mais baixas.

“Foi nesse espírito que, ao longo do ano de 2018, reduzimos a nossa taxa de juros de política monetária, por quatro vezes consecutivas numa magnitude global de 450 pontos bases para o nível actual de 15 porcento”, contou Zandamela.

Em Abril de 2017, quando o BM iniciou a trajectória de descida, a taxa em alusão era de 21,75 por cento.

“Os esforços neste sentido insere-se no âmbito da nossa preocupação de ver os clientes bancários a beneficiarem de taxas cada vez mais baixas e tendo em vista um melhor alinhamento entre o movimento das taxas dos bancos comerciais com as da entidade reguladora”, disse o governador do BM, sublinhando que “cumprimos com a nossa missão principal de manter uma inflação baixa estável, ao se situar, este indicador, ao longo de todo o ano abaixo de cinco por cento, concorrendo assim para a preservação do poder de compra dos moçambicanos'.

O 43º Conselho Consultivo do BM, que decorre até próxima sexta-feira, destacou igualmente, entre outros avanços, uma relativa estabilidade do metical, face as moedas dos principais parceiros, tendo oscilado em relação ao Dólar norte-americano entre 58,88 meticais e 60,88 meticais por unidade do dólar, de Dezembro de 2017 a 20 de Novembro corrente.[CC]