Vida e Lazer

Agente funerária confessa vender partes de cadáveres sem consentimento de familiares

2022-07-11 14:15:29 (UTC+01:00)

Uma agente funerária declarou-se culpada por enganar os familiares dos falecidos. A mulher revelou em tribunal, na passada terça-feira, que vendia partes dos cadáveres que deveriam ser cremados. Megan Hess era proprietária da empresa Sunset Mesa, sediada nos Estados Unidos da América, através da qual vendia crânios, braços e pernas para fins cirúrgicos e educativos.

De acordo com a Reuters, a mulher confessou o crime após ter sido acusada de fraude. Hess será sentenciada em janeiro e os Promotores de Justiça afirmaram que deve ter uma pena de doze a quinze anos de prisão.

Para aumentar as vendas, Hess visou famílias pobres que lidavam com os últimos dias de vida dos entes queridos. As autoridades desvendaram ainda que a mulher falsificou dezenas de formulários de consentimento de doadores de corpos.

Os Estados Unidos da América proibem a venda de órgãos como corações, rins e tendões. Contudo, não existe uma lei que refira a venda de cadáveres e partes de corpos para fins educativos ou cirúrgicos.