Vida e Lazer

PR endereça condolências pela morte de Hortêncio Langa

2021-04-13 13:01:30 (UTC+01:00)

O Presidente da República, Filipe Nyusi, endereçou ontem uma mensagem de condolências, pelo falecimento do compositor e intérprete de música, Hortêncio Langa.

MAPUTO- No texto, o Chefe do Estado reconhece que o país foi colhido com surpresa pela desoladora notícia da morte do conceituado músico, Hortêncio Langa, vítima de doença.

De acordo com o Presidente da Republica, “exímio e talentoso compositor e interprete de música de vários géneros ao longo da sua vida, Hortêncio Langa brindou os moçambicanos com um riquíssimo reportório musical, versando sobre vários temas sociais, políticos, eminentemente educativos, em palcos nacionais e internacionais”.

O Chefe do Estado acrescenta que Hortêncio Langa “brilhou e encantou milhões de almas, nos agrupamentos de que fez parte, sobretudo o Alambique, entretendo, educando e incutindo o patriotismo”.

“Por isso Hortêncio foi um verdadeiro patriota, tendo sido agraciado com a medalha de artes e letras”, segundo o estadista moçambicano, que defende que o engajamento de Hortêncio Langa na música, “fê-lo um artista de reconhecido mérito e exemplo de um homem ricamente multifacetado, acrescentando ao talento musical a arte de bem pintar e bem escrever, tendo publicado obras como Magoda e Luzes de Encantamento”.

“Homem de admirável humildade e trato fácil, segundo o Chefe do Estado, Hortêncio Langa “granjeou simpatia e respeito com o seu público e seus colegas artistas, dentro e fora dos palcos”.

De acordo ainda com o Chefe do Estado, como Secretário-geral da Associação de Músicos Moçambicanos, Hortêncio Langa soube unir os músicos para a realização desta classe artística.

Na mensagem, Nyusi considera que a vida, obra e legado de Hortêncio Langa são de uma dimensão imensurável que não cabe nesta mensagem, “por isso como Governo tudo faremos para preservar e valorizar o seu espólio que constitui património de Moçambique e do mundo das artes”.

“Neste momento de dor, em nome do Povo, do Governo e no meu próprio endereço o nosso sentimento de pesar e solidariedade à família enlutada e à classe das artes musicais, literárias e plásticas a que pertenceu com distinto mérito. Paz à sua alma”, conclui assim a sua mensagem, o Chefe do Estado.